Uxía

Uxía (Galiza)

Uxía escreve palavras e músicas que saem sempre do mais profundo e íntimo do ser, da alma. Mais de vinte anos de carreira artística convertem-a numa das vozes mais populares e valorizadas da nossa língua. As suas canções têm sempre a presença palpitante ou explícita da música tradicional, com um tratamento inovador e pessoal.

De acordo com a própria Uxia, são muito ténues as fronteiras que separam a cultura galega da portuguesa ou da brasileira, podendo encontrar-se vários pontos comuns, onde a música não é excepção. Uxia, inclusivamente, tem colaborado com alguns músicos portugueses, como é o caso de Júlio Pereira, José Afonso ou Dulce Pontes; mas também brasileiros como Chico César, Sérgio Tannus, Fred Martins, Socorro Lira…

Começou a cantar desde muito cedo, tendo tido contacto com vários tipos de música, embora tenha desde muito nova interessado-se pelas músicas tradicionais da sua terra natal. Desde o seu debut com Foliada de Marzo em 1986, o seu trabalho representa um ponto de encontro para as diferentes culturas, um jeito de comunicação entre povos e gentes.

Integrante do grupo “Na lúa” até 1991, Uxía emprende um caminho em solitário que responde a uma natural evolução da sua carreira artística. Nese mesmo ano publica Entre cidades, e quatro anos depois, Estou Vivindo no ceo, disco que afianza a sua projeção internacional. Uxia entregava-se definitivamente à vida de concertos, cantando por toda a Espanha e o resto da Europa, tendo também estado em Cuba, Argentina, o Brasil e em muitos festivais pelo mundo fora – uma experiência que acabou por proporcionar-lhe o contacto com vários nomes importantes da “folk” internacional.

En 1997 edita junto às cantoras Rasha e María Salgado, e o guitarrista Cuchús Pimentel La sal de la vida, um disco marcado pela diversidade e pelo cruzamento cultural. Já em 2000 publica Danza das areas, um trabalho que representa um ponto de inflexão na sua trajetória com composições próprias e sons mais contemporâneos. Nele conta com a participação de mais de vinte músicos e algumas vozes emprestadas: as de Dulce Pontes, Karen Matheson, María del Mar Bonet, Guadi Galego, João Afonso, Filipa Pais, Pandeiromus, e María e Nuria Freiría.

Sempre tivo a convição de que um povo que cantou desde tempos imemoriais não pode perder um instrumento tão fundamental como a própria voz. Por esa razão, promoveu a criação de grupos de cantareiras (cantoras galegas) e participou em numerosas experiências musicais com vultos musicais como Jessie Norman, Dulce Pontes, Noa, Chico Cesar…

Salienta também o seu labor como productora musical em discos como “Vinda Minha” e “Interior” de Emilio Rua, “Na Flor dos meus anos” de Senhora Carmen e Malvela,publicados por Malvela, e “A menina e o grilo” de Magín Blanco para a Editorial OQO.

Uxía recolhe nas suas composições a esencia de todas essas experiências que a têm levado a um contacto permanente com músic@s de culturas afíns. Tudo surge e flui como uma consequência natural da relação permanente com artistas destas latitudes e da escuta atenta e continuada das suas músicas ou as músicas tradicionais que as inspiraram.

A obra de Uxía Senlle sempre se fundamentou em expressões musicais populares além de se converter em catalisadora de culturas, músicas e artistas diferentes. A sua paixão pela mestizagem consegue unir e reunir vozes, instrumentos, ritmos, sons… é un íman para o talento, e assim o demostra como diretora artística na criação do Festival Internacional da Lusofonía Cantos na Maré, um espectáculo concibido como ponto de encontro de artistas da área lusófona no que o palco se transforma numa festa multicultural com as melhores vozes de Portugal, Brasil, Cabo Verde, Guiné Bissau, etc. No ano 2009 este Festival atravessou o Atlântico e chegou a terras brasileiras.

Em 2008 publica o disco Eterno Navegar, no que percorre caminhos de sonoridades atlânticas e ritmos africanos que se misturan com a sua melodiosa voz e o seu estilo intimista.

O seu último disco Meu Canto (2011) é uma releitura dos temas fundamentais do repertório em ao vivo de Uxía e temas que até agora nunca tinha abordado. Uma proposta limpa de artifícios na que o fundamental é a sua excecional voz.

Uxía tem uma voz formosa e serena que foge do virtuosismo exibicionista e se faz transparente, para mostrar-nos uma artista madura, que compreendeu que não há nada mais sofisticado que o essencial e que a voz é o único instrumento que nunca mente.

Meu Canto porque a maioria das canções contêm a palavra quanto porque este disco é uma reflexão sobre o ato de cantar, as emoções que provoca, a voz, a essência…

Uxía segue a esteira de uma cultura que viaja e muda o significado e a natureza das fronteiras. Nesta ocasião a sua travessia leva-nos a Brasil, onde foi grabado este trabalho, nos estúdios da editora Biscoito Fino, em Rio de Janeiro. A escolha não foi casual, abordar este novo repto com a produção do prestigioso músico Jaime Alem (produtor de Maria Bethânia), o talento e a cumplicidade do virtuoso instrumentista Sérgio Tannus, também escutamos Os teus Olhos junto com Lenine, toda uma garantia para palavras e músicas que saem sempre do mais profundo e íntimo do seu ser, da sua alma.

Vinte e cinco anos de carreira artística convertem-na numa das vozes mais populares e valorizadas da nossa língua. As suas canções seguirão tendo a presença latente da música tradicional, com um tratamento inovador. Além das múltiplas colaborações, o ator Carlos Blanco recita versos de Manuel Antonio, Marina Oural e Xurxo F. Martins.

Uma voz mais contida e mais profunda que nunca. Uma voz que mostra toda a força e toda a vulnerabilidade com a que Uxía chegou a este ponto do caminho, com a convicção de que um povo que cantou desde tempos imemoriais não pode perder um instrumento tão fundamental como a própria voz, o próprio quanto, Meu Canto.

 

Discografía

“Foliada de Marzo” Edigal 1986

“Entre Cidades” Sons Galiza 1991

“Estou Vivindo no Ceo” Nubenegra 1995

“La Sal de la Vida” Nubenegra 1997 (com Rasha, María Salgado e X. Pimentel)

“Danza das Areas” Virgin 2000

“Eterno Navegar” Harmonía Mundi, World Village 2008

“Cores do Atlântico” Liraprocult 2009

“Meu Canto” Fol Música 2011

 

Página pessoal: http://www.uxia.net/

Myspace: http://www.myspace.com/uxiasenlle

Fol Música: http://www.folmusica.com/gl/artistas/539/uxia/discografia

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: